Fale conosco pelo WhatsApp

Inteligência de mercado: O que é e como aplicar na sua empresa

mapa mental sobre inteligência de mercado
Imagem meramente ilustrativa (Banco de imagens: Shutterstock)
Por: Publicado em 17/01/2022

Saiba como a sua empresa pode se diferenciar e crescer fazendo uso das melhores técnicas de inteligência de mercado

É cada vez mais indispensável que as empresas que desejam se destacar frente à concorrência, e manter um certo patamar de sucesso, que apliquem a inteligência de mercado à sua cultura organizacional. Esse conceito é importante para ajudar nas tomadas de decisões, no planejamento estratégico e na coleta e análise de dados.

Resumidamente, a inteligência de mercado é um conceito que visa procurar, sistematizar e cruzar dados pertinentes que façam parte do nicho onde a empresa se posiciona, analisando também os concorrentes e o comportamento de clientes. Entenda melhor sobre esse conceito abaixo!

Afinal, o que é inteligência de mercado?

É preciso entender detalhadamente do que se trata a inteligência de mercado antes de se optar pela aplicação do recurso na sua empresa. Esse processo de captação e avaliação de dados brutos é conhecido também como Business Intelligence e ajuda no embasamento das tomadas de decisões estratégicas.

Essa proposta tem como objetivo central coletar dados através de mecanismos sistemáticos para depois transformá-los em conhecimentos. Essas informações precisam se tornar palatáveis para serem aplicadas ao negócio, garantindo à organização maior valor competitivo e o consequente aumento na cartela de clientes.

Os dados já mencionados podem ser relacionados a diversos fatores, tais como:

  • As principais tendências do nicho mercadológico onde a empresa esteja inserida;
  • Melhores práticas de atendimento, relacionamento com os clientes e experiência do usuário;
  • Comportamento do consumidor e do público-alvo do seu negócio;
  • Benchmarking, prática conhecida como monitoramento de estratégias implementadas pela concorrência.

Em outras palavras, a inteligência de mercado precisa ser lida como uma prática imprescindível para que gestores possam tomar decisões racionais, mas que ao mesmo tempo sejam estratégicas e foquem em resultados tangíveis.

Sua principal função é impedir que empresas tomem medidas com base em interpretações pessoais, subjetivas, intuições e achismos. Em um mercado competitivo como o atual, organizações que não utilizam a inteligência de mercado a seu favor podem acabar decretando o próprio fim antecipadamente ao tomarem decisões equivocadas.

No mercado dos negócios, quanto maior for o conhecimento que as empresas detêm para investir em departamentos de marketing, vendas e de atendimento ao cliente, mais a instituição consegue se destacar, oferecendo soluções inovadoras e relevantes para os seus consumidores.

Você sabe quais são os três pilares da inteligência de mercado? Confira abaixo um pouco mais sobre cada um deles.

Pilar 01: análise da concorrência

O benchmarking já citado é o primeiro passo fundamental da inteligência de mercado. Aqui, é preciso monitorar as estratégias, as ações e o desenvolvimento das empresas adversárias à sua no mercado, bem como quais os resultados que elas estão conquistando.

Esse instrumento essencial de gestão, que compara produtos, serviços e táticas empresariais, funciona com base em pesquisas que visam entender como a concorrência conquista clientela, constrói relacionamentos com os consumidores, administra sua política de preços e trabalha a imagem da própria marca.

É evidente que o trabalho do benchmarking é uma tarefa desafiadora, mas que gera resultados extraordinários. Os erros cometidos pela concorrência, por exemplo, podem ficar de lição para nunca serem replicados pela sua organização.

A transformação digital e a inovação são cenários que exigem uma atenção especial. Portanto, aqui a dica é ficar sempre atento a empresas que não sejam diretamente concorrentes, mas que ofereçam produtos ou serviços que podem, de alguma maneira, promover uma substituição do seu nicho de mercado.

Um exemplo prático e ilustrativo? Nos anos 2000, uma videolocadora de sucesso tinha como concorrência direta outras empresas que também ofereciam o serviço de locação de filmes, correto? Paralelamente, o streaming caminhou sem ser uma adversária direta e substituiu a necessidade do consumidor das videolocadoras. É assim que a inovação opera: utilizando a tecnologia a favor de melhorias e soluções disruptivas para os clientes.

Pilar 02: comportamento dos clientes

Os padrões de consumo e o comportamento dos clientes são a segunda vértice desse triângulo fundamental para entender a inteligência de mercado. Como anteriormente citado, os avanços da tecnologia, cada vez mais ferozes e ágeis, têm sido responsáveis por impactos grandiosos na maneira como os consumidores se relacionam com produtos, serviços e como tomam decisões de compra.

É mais do que preciso conhecer com profundidade o público. E esse conhecimento envolve entender seus desejos, seus anseios, suas expectativas, suas necessidades, suas preferências e suas dores. Com esse conhecimento devidamente organizado, as empresas podem direcionar seus esforços em melhorar o atendimento ao cliente, oferecendo uma experiência de excelência com as melhores soluções possíveis.

Uma instituição que conhece os padrões de consumo dos consumidores consegue construir relacionamentos mais sólidos, melhorando seus processos comerciais e de marketing. Aqui é possível traçar estratégias de comunicação quando se descobre quais redes sociais os consumidores mais frequentam, por exemplo.

A inteligência de mercado também estuda as tendências e pode surfar no que gera engajamento e visibilidade no momento, como também consegue se afastar de assuntos que gerem má reputação para a marca.

Pilar 03: registro de informações

Agora que já está entendido que a análise da concorrência e dos padrões de consumo são muito importantes, é hora de falar do terceiro pilar da inteligência de mercado.

Em suma, a quantidade de dados gerados todos os dias no mundo é infinita, certo? Assim, quando sua empresa investe em tecnologia e automação de processos para estruturar a coleta dessas informações relevantes, está em pé o terceiro pilar.

Mas atenção para um detalhe: se esforçar para registrar todos os dados de maneira não estruturada e não organizada é desperdício de tempo. Antes de mais nada, é necessário que um filtro seja criado para poder registrar apenas as informações que sejam mais relevantes para o seu negócio.

Benefícios da inteligência de mercado

Por fim, é hora de entender quais são as vantagens que a sua empresa pode ter ao adotar a inteligência de mercado. Elas podem ser elencadas abaixo:

  • Conhecimento do público de uma maneira profunda e sistematizada;
  • Visão autocrítica dos próprios problemas, compreendendo as limitações do mercado em que se está inserido;
  • Compreensão sobre o nicho de mercado em que sua organização está inserida;
  • Informação constante e atualizada sobre tendências e mudanças nos perfis de consumo e de comportamento do usuário;
  • Oferecer excelência e um atendimento personalizado e humanizado;
  • Melhoria nos processos de vendas;
  • Análise das estratégias e ações da concorrência.

Uma vez que você compreendeu que sua empresa necessita da inteligência de mercado para se posicionar de maneira assertiva e competitiva dentro do mundo corporativo, é hora de dar um passo à frente.

Entre em contato com o Eduardo Maróstica e entenda como é possível contratar uma consultoria completa e especializada deste assunto que ajudará a alavancar todos os processos da sua empresa, gerando receita e crescimento em muito pouco tempo.